sexta-feira, 24 de julho de 2009

Reverso do Amor.


Tento entender o teu silêncio.
Indiferença?
Desencanto?
Outros horizontes?


Tento sufocar meu pranto.
Não te farei de Santo!
Nem mártir!
Nem Réu!


Tento não olhar à minha volta
nossas fantasias largadas pelos cantos.
Talvez, outra DIVA no papel principal?
Eu já não te encanto?


Tento imaginar outro roteiro.
Mas, ainda ouço os violinos
Devo aceitar esse destino?
Que à você coube o apagar da luz
e a mim, o sair de cena?


Etelvina de Oliveira
Publicado no Recanto das Letras em 26/09/08
Código do texto: T1197189

10 comentários:

Anjo vermelho disse...

UAU!!
sem palavras!!
-perfeito

bom fds!!
desculpe ter sumido,é muito serviço..mas tode volta!!

beijos enormes em seu coração

Majoli disse...

Essa sua poesia serve pra eu dedicar à um certo alguém.
Ficou linda por demais.
Beijos

Uma aprendiz disse...

Obrigada, anjo.

beijos

Uma aprendiz disse...

Faça isso, Majoli kkkkkkkkkkkk

O silêncio doi mais que mil palavras.


beijos

Barbara disse...

"sair de cena".
Já reparou no encanto de um ator ou atriz ao sair de cena?
Há uma egrégora neles, de coisa vivida.
Uma verdade alcançada.

Uma aprendiz disse...

Bom dia, Barbara

você tem toda razão, o que vale é o que se viveu.

beijo e um ótimo domingo pra ti

Everson Russo disse...

Penso que quando a gente ama, por mais que tentemos,jamais iremos conseguir entender o amor...beijos querida, tenha uma otima semana....

Uma aprendiz disse...

Tem toda razão Everson.

E isso vindo de um representante masculino é ótimo. Sinal que as dúvidas não são só nossas.

beijos e uma ótima semana

O Sibarita disse...

Que paixão retda dessa dona moça em 2008! kkkk

Ave Cristo!

BELO POEMA.

O Sibarita

Uma aprendiz disse...

Oi, Siba

o Corró te soltou, foi?

Até que enfim apareceu. kkkkkkkkk

Obrigada pela visita

beijo