quinta-feira, 11 de junho de 2009

Encontros.


Eu
ainda
hei de me encontrar
na mesma esquina
do tempo
onde
o Verdadeiro Amor
passeia.


Etelvina de Oliveira
Publicado no Recanto das Letras em 19/11/08
Código do texto: T1292667

.

12 comentários:

tossan disse...

Composição: Mongol

Se fosse resolver
iria te dizer
foi minha agonia
Se eu tentasse entender
por mais que eu me esforçasse
eu não conseguiria
E aqui no coração
eu sei que vou morrer
Um pouco a cada dia
E sem que se perceba
A gente se encontra
Pra uma outra folia
Eu vou pensar que é festa
Vou dançar, cantar
é minha garantia
E vou contagiar diversos corações
com minha euforia
E a amargura e o tempo
vão deixar meu corpo,
minha alma vazia
E sem que se perceba a gente se encontra
pra uma outra folia

Gostei da tua poesia. Muito! Beijo

Uma aprendiz disse...

Lindo!

Obrigada pela gentileza, tossan.

beijos

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Etelvina!

realmente ando meio afastado, tocando alguns projetos pessoais. Esquecer, então, não é o caso, é apenas desvio temporário, espero.

Mas, falando dos blogs, esse aqui é muito legal. Acho até que depois do que o Tossan falou com a letra do Mongol, fica difícil acrescentar algo. No entanto, como "cada ser em si carrega o dom de ser capaz...", digo que sua poesia está mesmo muito tocante, simples e direta, por isso mais bela. Li todas desse blog e percebi que marcam uma época, a partir de dezembro de 2007, com ápice em 2008.

Um beijo com carinho!!!

Uma aprendiz disse...

Oi, Zé

que alegria te receber aqui.

Criei esse blog só para colocar as poesias que tenho guardada por ai.
Se é que se pode chamá-las de poesia.

Mas, volte outras vezes, ficarei muito feliz.


beijos

uai, mundo? disse...

Lindo seu blog também! Uma sensibilidade finíssima, um primor. Vou navegar placidamente por aqui. Obrigado pela gentil visita ao meu cantinho. Abraços, paz e bem.

Uma aprendiz disse...

Obrigada, Homem, pela visita. kkkkk

Sinta-se em casa.

beijo e bom fim de semana
pra ti e sua família

O Sibarita disse...

Ô vai, é? Que bom e pelo tempo já chegou na esquina? Quando ou se estiver me diga onde é, viu? kkkkk

Belo poema, o coração aberto para o novo, é isso é? Hummm... kkkkk

bjs
O Sibarita

Uma aprendiz disse...

Ainda não encontrei Sibarita, se encontrar te contosim kkkkkkkkkkkk

Mas, voc~e poderia me ajudar afinal você é que é o poeta.


beijosss

O Sibarita disse...

Pois é, me avise! kkkkkkkk

Xiiiiiiiii... kkkkk Pô! kkkk A rádio Sibarita tá sem moral é? Tirou foi? Ah bom...

É, consideração retada!

-O que Santo Antonio?
-É mesmo?
-Não é o que? confie... rsrsrssr
-Xiiiiii... kkkk
-Também sua rádio mambembe, você queria o que? rsrsrssrs
-Meu Santo até o senhor? kkkkkk
-Até eu, o que? Não se ligue não, fique ai! rsrsrsrss
-Como assim? kkkkkkkkk
-Tirou a Rádio Sibarita, vai colocar a outra!
-A outra? Aiaiaiaia...
-É! Oi melhor você pegar seus equipamentos colocar na cabeça e se picar! rsrsrssrsrsrsrsrs
-Meu Santo, alivieee... kkkkkkkk
-Aliviar o que? Sua rádio só tinha ela de ouvinte e agora não tem mais, para que a rádio no ar? rsrsrsrs
-Ôxem! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
-Venda seus equipamentos no ferro velho! rsrsrssrsrsrsrsrssrrsr
-Meu Deus! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
-Tá vendo no que dá fazer rádio para uma ouvinte só? rsrsrssr
-É, agora vejo... kkkkkkkkkkkkkk
-Meu rapá, ouvinte não é fiel, aparece outra rádio ele muda de endereço... rsrsrssrsrsrsrsrsr
-Ai Senhor do Bonfim! Vou é embora, colocar os equipamentos numa caixa, sair do ar! kkkkkkkkkkkkk
-Faz bem!
-Ô faço? kkkkkkkkkkkk Fuiiii! kkkkk

bjs
O Sibarita (ex proprietário de rádio! kkkkkkkkkk)

Uma aprendiz disse...

Que bobo kkkkkkkkkkkkk

Nós adoramos sua rádio, e você é nosso amigo. Não ouviu a Sibarita aqui não???

Melhor esse seu amigo te dar um aparelho de surdez kkkkkkkkk

Gosto muito dos seus comentários, eles me fazem rir.
Se sou sua única ouvinte você é meu único leitor kkkkkkk

Empatamos.

beijos

Renata de Aragão Lopes disse...

Belíssimo poema!

.............................

Sem mais palavras...

Uma aprendiz disse...

Grata, Renata.

beijo