segunda-feira, 5 de julho de 2010

Oposto de Amor.

Certa vez
ouvi dizer
que ÓDIO não é
o oposto de AMOR.
Pois para odiar
é preciso
lembrar,
desejar,
pensar
no outro.
O oposto de AMOR
é IGNORAR.
Fingir
que não existe.
Apagar da mente.
Excluir.
Renegar
a amizade.
E, pior,
pra quem vê
ainda se passa
como BOM.
Sensível.
Humano.

6 comentários:

mundo azul disse...

____________________________________


...tem razão, amiga! O seu poema conta uma verdade... Gostei!

Beijos de luz e o meu carinho!!!

____________________________________

O Profeta disse...

Esta ilha não tem fortuna
Trocou-a por um curioso mistério
Este irreal e intenso verde
Que inunda o olhar mais sério

Nesta ilha há um beijo na tua procura
Nesta ilha as pedras não têm idade
Nesta ilha as juras são lançadas à maresia
Nesta ilha o sonho é janela da verdade

Doce beijo

Everson Russo disse...

O amor é supremo,,,é acima de tudo,,,ele é imenso,,,nada o supera...beijos de bom dia pra ti amiga...

Uma aprendiz disse...

Dura, realidade, querida.

Mas é assim.

beijos, azulzinha

Uma aprendiz disse...

Oi, Profeta


faz tempo, hein, amigo?

vou te visitar. Aguarde!

beijo

Uma aprendiz disse...

Concordo, Everson

mas muitos dizem amar
sem amar.

Esquem do dia pra noite de todas as juras.
Tocam a vida como se nada houvera.

pense nisso

beijos