quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Vou te amar.


Vou soltar as amarras

Desatar os laços

Cortar a âncora

Sair da margem

Vou arriscar-me no mar aberto do desconhecido

E finalmente

Encontrar teus braços


Etelvina de Oliveira
Publicado no Recanto das Letras em 25/08/08

5 comentários:

Everson Russo disse...

Penso que so assim encotramos o verdadeiro amor,,,quando nos lançamos no desconhecido...beijos e um lindo dia

Unseen Rajasthan disse...

Beautiful Words and lovely shots !! This is so beautiful !! Thanks for sharing...Unseen Rajasthan

O Sibarita disse...

Vai é? kkkkk Ô maravilha, né não? kkkkkk

Dona moça que porreta sua poesia extraída do coração apaixonado, tá é? kkkkkkkkkkkkkk

Beleza!

bjs
O Sibarita

Blue disse...

Para um momento assim,
é de se soltar as amarrams mesmo.

Lindo poema!

Beijos

Sthefanie disse...

Simples e Bonito !
Gostei muito da postagem como um todo, quando tomamos certas desciçoes durante a vida, fazemos isso no escuro correndo o risco de errar ou acertar!
Parabéns pela postagem !