quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Filhos

Se partisses hoje
ou daqui cem anos
seria cedo.
Seria pouco.
Seria nada.
Seria a morte.
Se eu ficasse
seria um engano.
Não importa quando.

Se você partisse
perderia-se o encanto.
Nem todo o pranto
apagaria a dor.
Haveria sim
o aceitar
o conformar-se.
Seria um vazio eterno.
Sem jamais o esquecer.

Caminhamos lado a lado
para o mesmo fim.
Mas,devo confessar-lhe:
sou extremamente egoista.
Sim, eu sou!
Pois, que eu vá, então,
primeiro.
E que sejas tú
a lamentar.

6 comentários:

Bandys disse...

Oi Etelvina,

Um poema que retrata como deve ser.

Saudades de ti.

Beijos

tossan disse...

Muito legal! Gostei muito do seu egoísmo. Beijo

Machado de Carlos disse...

Grande Amiga!

Belos e verídicos são seus versos! Obrigado por compartilhá-los comigo!
Realmente sofre muito mais quem fica. Portanto estou de acordo com você, gostaria que ela partisse primeiro, assim eu tomaria conta do sofrimento!
Um Abraço e Beijos ternos! Um bom Final de Semana para você!

Machado de Carlos

Rosana disse...

PARABÉNS PELOS VERSOS...SÃO DOCES E TERNOS POIS REPRESENTAM O QUANTO O OUTRO É IMPORTANTE PRA VC.
UM BEIJOOOOOOOOOOOO

Rosana disse...

Olá...Convido você a participar do site:

www.rededeescritoresindependentes.ning.com

É um site sem fins lucrativos, disposto a divulgar coisas bonitas como esta que vc postou. Pode confiar, é um site sério. Um abraço.
Rosana

Pena disse...

Estimada e Linda Amiga:
Um belo, doce e soberbo poema de amor aos seus filhos, em que revela colocar-se, meigamente, no lugar deles se eles "partissem" antes de si.
Extraordinário.
Encantador.
Beijinhos amigos de respeito à sua pessoa e aos poemas doces que confecciona.
Sempre a admirá-la

pena

MUITO OBRIGADO pela sua amizade.
É recíproca, acredite?